sexta-feira, 23 de agosto de 2013

Um pouco de poesia, um pouco de Mariani



Pé de magoa


Arranquei de vez o pé de mágoa
Que há muito arvorecia
Cuja sombra quente comprimia nossos ais

Planta antiga
De flor ancestral da minha vida e da tua
Precipitado para a rua
A saudar o cais.

Hoje arranquei seu tronco retorcido
Dei-lhe um novo rumo
Um novo muro
Onde outro não há mais

Plantei pomar garboso
Frondoso
Harmonioso
Bonito demais!

Pra enfeitar a nova remessa.
Pra saudar uma gente sem pressa.
Que passa olhando de quina
Que pára na nossa esquina
Em busca do que não há mais


* * *

Girando na Imensidão

Deus escondeu as coisas grandes nas pequenas
Escondeu a árvore no grão
Infinito, veio caber no meu coração

Deu a cada homem a semente da vida.
Fez brotar uma árvore florida!
Girando na imensidão

Deus pôs no mundo a beleza
Sem dar aos homens a certeza
De onde vêm
Para onde vão.

* * * 

Sua Mão

Escorrega pelo dorso sombreado
Na penumbra quente do quarto
Dança completamente nua
Sinuosamente a sua...
                                   Mão.
Afoga os dedos
Pousa nos lábios em segredo
Some na escuridão.
Banhada pela luz da rua
Parte estrela e parte lua
Repousa exausta no colchão
E dança...
e sobe...
Desce pela nuca..
A habilidosa sua...
                              Mão.

* * *

Mariani Lima escreve seus poemas no blog Fragmentos Poéticos
Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...