quarta-feira, 30 de junho de 2010

Porque não prego bençãos materiais


Confesso que as lentes com que leio as escrituras hoje, já não são as mesmas com as quais eu lia no princípio da minha conversão.
Acredito estar em um processo de amadurecimento espiritual em todos os níveis.
Como conseqüência, minhas mensagens, já não são mais, as mesmas.
Quem me escutou pelo menos á 3 anos atrás, percebe uma mudança radical em meu modo de pregar.

A ênfase das minhas mensagens era: Vitórias, bênçãos, livramentos, milagres e prosperidades.
Um verdadeiro arsenal de triunfalismo. Do mesmo modo, que os “famosos pop stars” da falácia teologia da prosperidade.
Só pregava promessas de bênçãos, variavam os textos bíblicos, mas o teor da mensagem era o mesmo.

Exemplificando era mais ou menos (qualquer semelhança com fatos reais, (quem lê entenda) é mera coincidência) assim: Mar vermelho abrindo-se para o povo de Israel passar: “Deus vai abrir o mar – mar do desemprego, mar da doença, mar das dívidas e todas as baboseiras que ouvimos – e se o mar não abrir.....vai fazer você andar por cima das águas”. Os três hebreus na fornalha de fogo ardente: “Deus vai te livrar da fornalha de fogo ardente – Novamente, o livramento do desemprego, da doênça e etc.” Daniel nas covas dos leões: “Deus vai te livrar da cova dos leões – E, mas uma vez.......da cova do desemprego, das doênças........e por aí vai longe.”

Não que deixei de acreditar que Deus pode fazer, mas aprendi que nem só de triunfos vivem o homem, mas da presença de Deus. Afinal o Espírito Santo é chamado de consolador, ou seja, para que precisaríamos de um consolador, se sempre iríamos ter vitória? É claro que Deus intervém (nem sempre da maneira como esperamos), porém as intervenções de Deus vem, raramente (a essência do milagre é de ser raro) através do sobrenatural, outras vezes de modo natural. (Porque Deus cura, inclusive através dos médicos)

Mas principalmente, Deus nos consola através da sua presença.
Eis a diferença dos que servem para os que não servem a Deus: O ímpio passa pelo vale sozinho, mas nós, passamos com Deus ao nosso lado.
Abaixo, exponho pelo menos 6 razões (lembrando que, os motivos são numerosos, portanto, faço um pequeno resumo) porque não prego bênçãos materiais:

1- O cerne do Evangelho não é benção, mas justiça.Mas, buscai primeiro o reino de Deus, e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas. (Mt 6 v 33)
Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça, porque eles serão fartos. (Mt 6 v 6)
Um dos grandes ideais do Evangelho é a promoção de justiça. (aguardem, pois em breve estarei dedicando uma postagem só para esse assunto)
Não sede de justiça no sentido de vingança, mas, justiça dentro do contexto de solidariedade e reivindicação dos direitos humanos.

Ao invés de marcha pra Jesus, em uma verdadeira concorrência com a parada gay, pra ver quem consegue trazer mais pessoas á Avenida, porque não promovemos passeatas pro vidas humanas?
Reivindicando mais hospitais públicos, empregos e ajuda do governo para os pobres?
Protestando contra á corrupção do poder público?

Estamos esquecendo, que os profetas, protestaram contra as injustiças sociais do seu tempo.
É só ler os profetas para você constatar essas verdades. Não podemos ser seletivos com a palavra de Deus. Ler e receber só as promessas de bênçãos, antes, meditar e tentar viver o verdadeiro chamado para ajudar uns aos outros.
É que, lutar pelos pobres, não dá dinheiro, não é mesmo?

2- O importante não é como alcançar bênçãos de Deus, mas como ser fiel á Ele.Os livros cristãos mais vendidos no Brasil são livros que começam com a palavra; COMO.
E por conseqüência, as mensagens que mais dão "Ibope", são também, as que começam com; "COMO".
São: “COMO conquistar á sua vitória, COMO tomar posse das bênçãos de Deus, COMO fazer sua vida prosperar, COMO ser curado e toda essa ladainha gospel.”
No entanto, o importante mesmo não é saber COMO “manipular” Deus ao nosso favor, ou COMO comprar as bênçãos de Deus, sabe por quê?
Porque mesmo........”Se formos infiéis, ele permanece fiel; não pode negar-se a si mesmo.” (2 Tm 2 v 13)
E mais, Deus......”faz que o seu Sol se levante sobre maus e bons, e a chuva desça sobre justos e injustos.”( Mt5 v 45)

As bênçãos materias de Deus estão sobre todos, inclusive sobre os ímpios, porque Deus não faz chover e levantar o sol, só para os crentes, mas antes, todos desfrutam das mesmas bênçãos, inclusive a maior de todas elas, a saber.........”pois ele mesmo é quem dá a todos a vida, e a respiração, e todas as coisas.” (At 17 v 25)
O maior bem material é a vida, a qual Deus concede á todos sem exceção.

Mas nós cristãos, não temos bênçãos exclusivas, adquiridas só por aqueles que servem ao Senhor? Sim e são elas:
Comunhão com Deus, dons espirituais, salvação e em fim, todas as bênçãos espirituais.....”o qual nos abençoou com todas as bênçãos espirituais nos lugares celestiais em Cristo.” (Ef 1 v 3)
Em suma (pra finalizarmos esse tópico) a ênfase das mensagens tem que ser, no COMO agradar, servir, adorar, amar e ser fiel a Deus.
Este era o propósito de Paulo.....”porque estou zeloso de vós com zelo de Deus; porque vos tenho preparado para vos apresentar como uma virgem pura a um marido, a saber, a Cristo.”(2 co 11 v 2)

3- Bons pregadores preparam o povo para o sucesso, mas, excelentes pregadores preparam o povo para o fracasso.Em qual circunstancia, se exige mais preparo o, sucesso ou o, fracasso?
Acredito que, para o sucesso, também é exigido um pouco de preparo, afinal, a pessoa pode ser tentada a deixar a fé. Mas com toda certeza, precisamos nos preparar para enfrentar o fracasso.
As lutas, sem sombra de dúvida, virão, isso foi um alerta do próprio Senhor Jesus.
Leia Mt 7 v 24 ao 27.
E perceba que, os dois (prudente e louco) lhes sobre vem ás tempestades.
O problema é que, os pregadores estão se especializando em mensagens, cada vez mais, otimistas. Dizendo que tudo vai dar certo, que Deus vai resolver os problemas.
Gerando assim, decepção nas pessoas, e o pior de tudo, não com o pregador, mas com Deus!

4- A pregação de bênçãos, gera crentes infantis.Isso é um problema tão grave quanto á decepção com Deus.
O crente acostumado com o discurso de: “Deus vai fazer por você ou Deus vai resolver todos os seus problemas”, se torna infantil, ao ponto de jogar para o andar (espiritual) de cima, o que muitas vezes é de responsabilidade nossa.

Exemplo: Em vez de o crente estudar com esmero, para passar no vestibular, ele recorre á divindade para dar um “jeitinho”, e facilitar á prova pra ele.
Ou, em vez dele se dedicar ao trabalho, para conseguir uma promoção, pede pra Deus lhe dar uma “mãozinha”.

Isso é um absurdo! Se Deus atendesse, estaria cometendo uma injustiça. E Ele é totalmente justo. E é por isso que ele é bom, porque se não fosse justo não seria bom, a bondade passa pela justiça. Deus odeia balança enganosa!!!(Am 8 v 4-7)
Deus faz o impossível, não o que compete ao homem.
Na história de Lazaro em João 11, Jesus faz o impossível ao ressuscitar (versículo 43) Lázaro, mas na hora de tirar a pedra, ai é com marta (versículo 39), de desatar o defunto já ressuscitado, aí é com os homens (versículo 44).

5- A palavra de Deus nos ensina á buscarmos bênçãos espirituais.
PORTANTO, se já ressuscitastes com Cristo, buscai as coisas que são de cima, onde Cristo está assentado à destra de Deus.
Pensai nas coisas que são de cima, e não nas que são da terra. (Cl 3 v 1-2)
Na primeira e segunda onda do pentecostalismo no Brasil, a ênfase era a busca pelo Espírito Santo. Os testemunhos giravam em torno do batismo com Espírito Santo. As pessoas iam á frente da comunidade para agradecer á Deus, pelos dons recebidos. Hoje, as coisas se inverteram, as pessoas continuam indo á frente da comunidade, mas para agradecer pelo carro, casa e emprego. Antes falava-se: “Estou contente com Jesus, abracei a fé e fui batizado com Espírito Santo. Agora é: “Estou contente com Jesus, abracei a fé e recebi carro, apartamento, dinheiro e emprego".

Eu quero restituição, mas não a material, antes a Espiritual.
Se alguns estudiosos (como acredito) estiverem certos, a carta às sete igrejas da Ásia, representa como simbologia, à situação da igreja na história.
Partindo dessa premissa, á última é a igreja de Laodicéia, leia e veja, se realmente há algo incomum nessa igreja com a atual, á qual fazemos parte:
“Como dizes: Rico sou, e estou enriquecido, e de nada tenho falta; e não sabes que és um desgraçado, e miserável, e pobre, e cego, e nu.” (Ap 3 v 17)

6- Uma das características dos falsos profetas, é que, só pregam bênçãos materiais.Porque desde o menor deles até ao maior, cada um se dá à avareza; e desde o profeta até ao sacerdote, cada um usa de falsidade.
E curam superficialmente a ferida da filha do meu povo, dizendo: Paz, paz; quando não há paz. (Jr 6 v 13-14)
Quero elucidar que, o falso profeta não chega a ser o que prega bênçãos, antes, são aqueles que só pregam bênçãos.
Como disse Ed. Rene Kivitz: “Uma das características do falso profeta, não é que falam só a mentira, antes não falam toda a verdade.”

Ou seja, pregar que Deus abençoa é uma verdade, mas só falar o tempo todo que Deus vai abençoar e, desprezar a essência do Evangelho que é o arrependimento, é um grande equívoco.
Inclusive a primeira mensagem do Evangelho, que foi com João batista, era:
“Arrependei-vos, porque é chegado o reino dos céus.” (Mt 3 v 2)
A segunda pessoa a pregar o Evangelho, foi Jesus é a mensagem era:
“Desde então começou Jesus a pregar, e a dizer: Arrependei-vos, porque é chegado o reino dos céus.”(Mt 4 v 17)

Na primeira mensagem dos apóstolos cheios do Espírito Santo, Pedro foi o que falou.
Sua mensagem serve como parâmetro, para todos aqueles que querem pregar a Verdade.
Ele iniciou sua mensagem com.....”Homens Israelitas, escutai estas palavras: A Jesus Nazareno...” (At 2 v 22)
Desenvolveu sua mensagem falando acerca de Jesus. (At 2 v 23-25) E a encerrou também com Jesus.....” a esse Jesus, a quem vós crucificastes, Deus o fez Senhor e Cristo.” (At 2 v 36)
E pasmem, na primeira conversão das almas na igreja primitiva, não foi ele quem fez o apelo, mas o povo interrompendo sua mensagem disse: “E, ouvindo eles isto, compungiram-se em seu coração, e perguntaram a Pedro e aos demais apóstolos: Que faremos, homens irmãos?” (At 2 v37)
A o que Pedro respondeu: “E disse-lhes Pedro: Arrependei-vos, e cada um de vós seja batizado em nome de Jesus Cristo, para perdão dos pecados; e recebereis o dom do Espírito Santo;” (At 2 v 38)

Ah, se fosse hoje, e tivessem os “pop stars” da teologia da prosperidade pregando, seria mais ou menos assim suas palavras: “E disse-lhes “pop stars”: Olhe no espelho e diga que você é vencedor, que já nasceu para á vitória, e traga todo o seu dinheiro, cartão, cheque e recebam carros, casas e muito dinheiro.”

Se não fizermos alguma coisa para mudar essa história, talvez, a geração futura se lembrará de nós, como a geração dos acomodados.

“Para que o mau triunfe basta que os bons se calem”

Porque dele e por ele, e para ele, são todas as coisas; glória, pois, a ele eternamente. Amém.



Postado por: Marcio Alves

Escrito em: Domingo, 14 de junho de 2009

Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...