segunda-feira, 18 de janeiro de 2016

Um ateu no confessionário




Um ateu foi a uma igreja situada ao lado de um colégio religioso e lá procurou pelo padre que estava no confessionário aguardando ansiosamente dar a hora do almoço.

Ateu: Bom dia, padre.

Padre: Bom dia, filho. Em que posso ajudá-lo? Conte-me os seus pecados.

Ateu: Primeiramente, padre, quero que saiba que não acredito em pecado. Aliás, nem em Deus eu acredito. Sou ateu!

Padre: Então por que veio a esta congregação?

Ateu: Porque preciso de alguém que me ouça e suponho que aqui seja um canal 0800. Ou seja, de graça.

Padre: No posto de saúde da outra esquina há psicólogos e lá também é 0800. Basta levar o seu cartão do SUS...

Ateu: Não é bem assim. Por enquanto, ambas as duas psicólogas lá não têm disponibilidade de vagas e uma delas já atendeu minha mãe. Sabemos como é a saúde pública no nosso Brasil com esses políticos maravilhosos mamando no poder. Atendimento terapêutico só mesmo na emergência do CAPS para casos graves de pacientes psiquiátricos em crise, com problemas de alcoolismo ou de drogas. Eu que nem fumo nem bebo simplesmente não me enquadro.

Padre: Tudo bem, filho. Você me convenceu a atendê-lo embora não sei se vou conseguir êxito em ajudá-lo porque acha que não tem pecado para contar. Diga-me então sobre as coisas que andam afligindo a sua alma, isto é, sua mente.

Ateu: Ando desgostoso da vida!

Padre: Por que? Qual seria o motivo dessa tristeza?

Ateu: É que, mesmo tendo deixado de acreditar em Deus, gostaria que a vida fosse como o cristianismo prega. Gostaria que o céu e a ressurreição dos mortos realmente existissem pois assim ninguém acabaria quando morresse. Aí todo o bem que eu fizesse ao próximo faria sentido porque os anjos do Senhor estariam anotando cada ação positiva praticada para haver depois algum tesouro para ser desfrutado na eternidade. E todo sofrimento aqui já não seria em vão e a melhor coisa pra mim seria pegar a cruz e seguir a Jesus por mais pesada que ela fosse.

Padre: Então por que você não faz isso, filho? Experimente virar um discípulo de Cristo! Na próxima semana vai abrir uma nova turma de catequese na paróquia. Venha participar!

Ateu: Não é tão simples assim para mim. É que não quero me iludir, padre. Do contrário, vou pecar contra a realidade. Realidade esta que é muito dura, amarga, solitária e triste. Porém, não é hipócrita ou fingida como são as fantasias religiosas.

Padre: O "ame o teu próximo como a ti mesmo" não diz nada para você? Será que o valioso ensino de Jesus não pode ajudá-lo a colorir essa realidade e enfrentá-la com fé?

Ateu: Essa é a maior mentira que a sua Bíblia contou até hoje! Não passa de grande utopia inventada pelos antigos padres amigos de Constantino e dos sacerdotes judeus. Posso interpretar o mandamento de Jesus como um princípio que apenas inspira solidariedade e generosidade, coisas que a ética da necessidade melhor ensina.

Padre: Como assim? Explique-me melhor.

Ateu: Se desejamos viver em sociedade, precisamos de uma dose de generosidade e solidariedade com o outro ou, do contrário, o relacionamento humano torna-se insuportável. O que Jesus, Hillel ou os escritores sagrados pregavam seriam maneiras poéticas de expressarem isso. Fora da tradição judaico-cristã, outras culturas também chegaram a conclusões semelhantes acerca da famosa Regra de Ouro. Até os índios das Américas conheceram esse mandamento antes dos jesuítas virem pra cá rezar!

Padre: Filho, vejo que você é mesmo um caso quase perdido pra Igreja. Como não é cristão e nem parece arrependido dessas palavras, não tenho como te dar uma penitência. Vá em paz e sei que, por ser ateu, pro senhor não existe o céu e tão pouco o inferno.

Ateu: O senhor está me expulsando, padre?

Por um instante o sacerdote se calou e, em seguida, o sino da paróquia bateu doze vezes sinalizando ser meio dia.

Padre: Sabe o que que é, filho? Chegou a hora do almoço e eu não consigo pensar em outra coisa senão em saborear a deliciosa macarronada feita pelas freiras do colégio. Que tal me acompanhar no rango?

Ateu: Amém!


OBS: Imagem acima extraída do acervo virtual da Wikipédia referindo-se ao confessionário tradicional na igreja de Thann, França, conforme consta em https://pt.wikipedia.org/wiki/Confession%C3%A1rio#/media/File:Collegiale-Thann-p1010106.jpg


Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...