domingo, 19 de setembro de 2010

Em busca de sentido



“O que é genuíno
não pode ser desmoralizado,
o que não é mascarado
não pode ser desmascarado,
o que tem sentido
não pode ser questionado.”





Em busca de sentido é o título de um dos livros do psicólogo Viktor E. Frankl, criador da logoterapia, com milhões de exemplanres vendidos no mundo todo. Nele, o autor descreve como sentiu e observou a si mesmo e as demais pessoas e seu comportamento na situação-limite  num campo de extermínio nazista durante a Segunda Guerra Mundial. Frankl  buscou tocar na essência do que é ser humano: usar a capacidade de transcender uma situação extremamente desumanizadora, manter a liberdade interior e, desta maneira, não renunciar ao sentido da vida, apesar de viver uma experiência desumanizadora. 


A Logoterapia - Análise Existencial é conhecida como a terceira Escola Vienense de Psicoterapia, sendo a Psicanálise Freudiana a primeira e a Psicologia Individual de Adler, a segunda. É uma linha existencial- humanística e busca a partir de sua antropologia, superar o psicologismo reducionista de outras linhas. "Para a Logoterapia, a busca do sentido na vida da pessoa é a principal força motivadora no ser humano. A Logoterapia é considerada e desenhada como uma terapia centrada no sentido. Vê o homem como um ser orientado para o sentido. Não pretende suplantar a psicoterapia vigente, mas complementá-la e completar também o conceito de ser humano mais indispensável às ciências do homem do que o método e técnicas corretos". A Logoterapia busca "restituir a imagem do homem superando reducionismos. Faz uma proposta que não se limita à Psicologia, mas abrange todas as áreas da atividade humana, e busca resgatar aquilo que é especificamente humano na pessoa.


Assim escreve Frankl:


A busca do indivíduo por um sentido é a motivação primária em sua vida, e não uma “racionalização secundária” de impulsos instintivos. Esse sentido é exclusivo e específico, uma vez que precisa e pode ser cumprido somente por aquela determinada pessoa. Somente então esse sentido assume uma importância que satisfará a sua própria vontade de sentido.


Alguns autores sustentam que sentidos e valores são “nada mais que mecanismos de defesa, formações reativas e sublimações”. Mas, pelo que toca a mim, eu não estaria disposto a viver em função dos meus “mecanismos de defesa”. Nem tampouco estaria pronto a morrer simplesmente por amor às minhas “formações reativas”. O que acontece, porém, é que o ser humano é capaz de viver e até de morrer por seus ideais e valores!


Em síntese, o ser humano precisa de um sentido para viver.  No campo de concentração, Frankl se aproximou de um prisioneiro com um rolo de papel no bolso interno da sua capa e dize: “ Olha aqui! Tenho comigo um manuscrito científico a ser publicado...”.


“Encontrei o significado da minha vida, ajudando os outros a encontrarem o sentido de suas vidas.”
(Viktor Emil Frankl)



Algumas obras para aprofundamento do tema:

FRANKL, Viktor E. A presença ignorada de Deus - Ed. Sinodal.
 FRANKL, Viktor E. A psicoterapia na prática - Ed. Papirus.
 FRANKL, Viktor E. A questão do sentido em psicoterapia - Ed. Papirus.
 FRANKL, Viktor E. Em busca do sentido - Ed. Sinodal.
 FRANKL, Viktor E. Fundamentos antropológicos da psicoterapia Zahar Editores.
 FRANKL, Viktor E. Psicoterapia para todos -Ed. Sinodal
 GOMES, José Carlos V. A prática da psicoterapia existencial - Ed. Vozes.
 GOMES, José Carlos V Manual de psicoterapia familiar - Ed. Vozes.
 LANGLE, Alfried Viver com sentido - Ed. Sinodal.
 LUKAS, Elisabeth Assistência logoterapêutica. - Ed. Sinodal.
 LUKAS, Elisabeth Mentalização e saúde - Ed. Sinodal.
 LUKAS, Elisabeth Prevenção psicológica - Ed. Sinodal.

http://www.logoterapiaonline.com.br
Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...