segunda-feira, 13 de agosto de 2012

A Loucura de Tua Verdade




.........................Perdeste o dom de mentir.
.........................És simplesmente um louco!
.............Perdeste o manto da noite onde antes te escondias
...............Ficaste real demais, sem aquela “consciência”
.............................Que reveste os sãos
.........................Com o manto da hipocrisia.


............................E a verdade subterrânea
............................Que a censura represava
...............Sai agora aos borbotões, sem que se saiba a fonte.
...................E como figura pálida das moradias do Limbo
...............................Assusta os “normais”
,,,,,,,,,,,,,,,,.............Tua verdade escarrada.


,,,,,,,,,,,,,,...................Como explosão lírica
................................Tuas imagens profundas.
..................Aparecem gritando do porão do inconscientee.
...................Na aparente desordem dos afetos submersos
.................................Te revelas nu e cru,
...............................Sem as amarras da razão.



...............................Das insuportáveis verdades
.................................Tu conheces o segredo
...................Não te querem ouvir, nem tampouco te auscultar.
..................Estás com vestimentas que te cobriram os “normais”
...............................O “são” em ti se reconhece.
....................................És um indesejável.


................................Da bestialidade humana,
....................................A tua loucura fala
....................Dos princípios morais escondidos em suas asas.
...................Mas foi da fresta que abriu em tua mente fendida.
.............................Que o oculto fascinante surgiu,
.................,,.............Como uma tênue sombra.


.................................Marginalização da loucura
................................ Nisto a sabedoria consiste
....................Portadores loucos da nudez humana ambulante
.................Que já não temem a morte da realidade consciente.
...................................Loucos que denunciam
..................................Da sociedade os mortos.


....................................Da tua consciência
.................................Quebraram-se os grilhões
....................Soltaram-se o divino e o demoníaco do teu ser
.................És um mistério para os sãos, pois nada aqui tu desejas
..............................Das forças do humano abismo.
..................................És a própria encarnação.

.


...............................A diferença entre um poeta e um louco é que o poeta
..............................sabe que é louco... Porque a poesia é uma loucura lúcida.

................................(Mário Quintana)


.................................Poesia por Levi B. Santos
.................................Guarabira, 28 de maio de 2010
Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...