terça-feira, 13 de agosto de 2013

Maior que o homem








Maior que o homem é a vida, o conhecimento e a morte.

Que presunção essa minha, como um dia eu pude pensar, ser o homem o maior ser já existente? Por qual razão pensei assim?

Antes de tudo antes do cosmos, antes do caos, já existia o poder da escuridão, na qual entende-se, ser a falta de vida e do conhecimento, e nem toda a minha vida e todo o conhecimento me fará andar em completa clareza, quando menos se esperar, estas luzes aqui irão se apagar, então me engolirá a duvida, sobre algo obscuro, desconhecido, e que só me será trazido as claras, se eu puder enfrentá-los, será? Única coisa que posso dizer então, é que vi as trevas, e nas trevas não há o que se contar, porque não pude entender aquilo que não podia enxergar. 
Qualquer teoria a respeito, é apenas especulação, fonte de imaginação, que não corresponde com a realidade.

A vida me abre os olhos, a vida me enche os olhos de contemplação, me faz entender que maior do que eu, é a vida, a maior energia que se deu. Ainda que eu ande tateando, nas ruas escuras da existência, o conhecimento me dará a clareza de que necessito para me manter vivo, eu este pequeno ser desprovido do saber.

Então o que posso dizer da morte? Dela não sei nada, a única coisa que sei, é que irei morrer. Mas a vida após a morte, existe? Não sei responder, imagino que será escuro, tenho medo do escuro, mas é a clareza da vida que me encoraja a viver agora, este momento, enquanto as luzes estão acesas, enquanto o sol brilha, enquanto posso enxergar, amanhã vai acabar.

Não temo a morte, temo não ter vivido, o que me foi oferecido, temo não ter aproveitado a rica oportunidade de viver o já, em detrimento do será.

Jair Santos;
Filósofo de quintal.
Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...