quinta-feira, 11 de fevereiro de 2016

Saudades da vida

EM SEU LEITO DE MORTE, 

o grande antropólogo brasileiro Darcy Ribeiro, ouviu do seu amigo  Leonardo Boff, que a morte não era o fim, que uma nova realidade repleta de possibilidades se abririam para ele assim que fechasse os olhos. Darcy, com lágrimas nos olhos, respondeu ao amigo: "Eu queria muito acreditar nisso, Boff..."
Em seu livro de memórias, já sabendo que sua doença era terminal, escreveu:

"Termino esta minha vida já exausto de viver, mas querendo mais vida, mais amor, mais saber, mais travessuras". 

Na natureza, a morte é tão natural quanto a vida. Bichos não têm crises existenciais quando estão morrendo. Eles morrem naturalmente...o bicho homem é o único que não se conforma com a própria morte; ele sente que o fim da vida é acima de tudo, um desperdício. Chico Anysio antes do fim, disse que não tinha medo de morrer, tinha pena de morrer...
Podemos estar "cansados de viver" depois de uma longa vida, mas  o grito que ressoa lá dentro do nosso ser é desejo por "mais vida", por "mais amor" e por mais "travessuras".
Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...