sábado, 30 de abril de 2016

Não podemos perder o bom senso!




Nesta última semana de abril, muito se comentou nas redes sociais acerca do protesto de uma atriz que teria urinado e defecado em local público sobre a foto do deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ) por ter ele defendido a memória do coronel Carlos Alberto Brilhante Ustra durante a tumultuada votação do impeachment. Até quem repudia as posições do parlamentar não aprovou a maneira anti-higiênica como a jovem escolheu para se manifestar politicamente.

Já não é de hoje que pessoas em nossa sociedade têm faltado com o bom senso. Durante passeatas a favor do "orgulho gay", homossexualistas já praticaram inúmeras vezes atos obscenos em vias públicas. Há quase quatro anos atrás, quando o papa visitou o Brasil, integrantes da chamada "Marcha das Vadias", além de se apresentarem seminus, desrespeitaram a crença das pessoas quando resolveram quebrar símbolos religiosos diante de todos em Copacabana (clique AQUI para ler a matéria de 04/08/2013). 

Em que pese o democrático direito de manifestação (longe de mim pretender o enquadramento de alguém por atentado ao pudor ou sacrilégio), penso que as coisas não precisavam ser desse jeito. Existem maneiras muito mais inteligentes e criativas de comunicarmos as nossas ideias, sem ferir, magoar, ou até provocar transtornos no cotidiano de uma cidade.

Igualmente, acho que o fechamento de rodovias, a queima de lixo ou de pneus, a depredação do patrimônio público e atitudes de violência contra o policial militar em serviço constituem outras escolhas erradas durante os protestos. Poucos têm a consciência de que um paciente pode morrer por falta de socorro, caso a ambulância do SAMU fique impossibilitada de prestar pronto-atendimento devido ao proposital congestionamento do trânsito causado por grupos a fim de chamarem a atenção da mídia para suas as respectivas pautas.

Mesmo estando a conduta do Bolsonaro em desacordo com os meus valores éticos, não apoio a reação da rapariga que resolveu fazer cocô na rua. Menos ainda quanto ao cuspe do deputado Jean Wyllys (PSOL-RJ) contra o seu par. Pois, ainda que ele tenha sido insultado por seu desafeto, considero injustificável um parlamentar portar-se tão inadequadamente para o cargo que ocupa. Só que, infelizmente, ambos os políticos daqui do Rio representam vozes radicais em nossa sociedade.

Vamos refletir, Brasil!


OBS: A imagem acima foi extraída de um vídeo do Youtube, mas que foi já removido pelo respectivo site, conforme consta em https://www.youtube.com/watch?v=sjgIT9CYQpg
Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...