domingo, 25 de abril de 2010

Os apocalipses da Terra




por Gresder Sil


A acumulação nestes últimos dias de acontecimentos catastróficos da natureza é o cumprimento das profecias? Ou é as profecias que são uma interpretação religiosa de uma fase de transformação geológica do planeta Terra? A Grande Tribulação faz parte de uma etapa escatológica de uma dispensarão espiritual? Ou ela é na verdade as compressões e contrações intestinais de um planeta que após passar por imperceptíveis mudanças geográficas e atmosféricas ira entrar numa nova Era geológica de seu sistema.

Que é isto que esta acontecendo conosco? Tratasse da mais clara revelação das escrituras, ou de mais uma das sucessivas tentativas humanas de dar sentido espiritual e moral aos acontecimentos espetaculares da natureza, como sempre fizeram os extintos povos supersticiosos do passado, que diziam ser isto o castigo dos deuses? O que é mais obvio? As profecias se cumprindo na nossa cara, ou um planeta vivo eternamente em movimento que nunca deixou de manifestar por fora, a drástica e constante modificação das peças do seu incrível e insaciável quebra cabeça interno?

Tudo isso e tudo o que envolve o sistema de nossa constelação já estava maquinalmente programado por Deus para um desfecho cósmico profético terrível? Ou sábios do tempo e magos astrônomos do passado que observavam céus e terra, e que souberam por tradição oral e pelos antigos mitos apocalípticos das nações da constante inquietação e evolução do planeta, fizeram inconscientemente pela sua prodigiosa intuição especial, um alerta e uma descrição desastrosa e alegórica para a posteridade da humanidade?

Em fase disso, não deveríamos reinterpretar a explicação fundamentalista vigente das profecias cristãs dos últimos tempos? Mas será que conseguiríamos negar que de certa forma já estamos vivendo de fato nesta tal grande tribulação? Como também fazendo parte de um dos apocalipses da Terra, assim como os dinossauros enfrentaram em sua Era, um apocalipse que devastou o planeta e quase todos os seres habitantes daquele tempo remoto. Não só isso, como também sabemos que de tempo em tempo a sua estrutura se reconstrói, pois não é de hoje que as camadas da crosta da terra se movimentam, mas há muito tempo o planeta já teve uma formação que absolutamente não é esta que conhecemos.

Ou acaso esses ossos gigantescos de outra Era escondidos na terra e desenhos geográficos de continentes que perfeitamente se encaixam seriam excepcionalmente um engodo diabólico com sanção divina para segar os olhos dos não religiosos para o cumprimento das profecias? As “evidencias” são equivalentes para ambos os lados. Cada uma acredite no que quiser, pois a fé é a vontade do coração e não as especulações da razão. De qualquer forma, uma coisa é certa, o planeta esta vivo!

E apesar de a Terra não possuir um espírito mágico imaterial, somos todos filhos desta grande Mãe, que depois de ter passado por mais uma de suas dores de parto, dará a luz a mais um milênio. Que não consiste necessariamente em mil anos, mas numa nova Era “glacial” de descanso do maquinário interno que se apazigua após uma grande crise de ajeitamento e acomodação das espinhas dorsais de suas entranhas.

E então passado os “sete” ou “setecentos” anos desta grande tribulação, a terra voltara ao seu equilíbrio geológico e atmosférico onde a natureza vivera em paz com os homens assim como figuradamente o cordeiro pastara tranquilamente com o leão. Estas constantes transformações os homens secos, frios e céticos de hoje prevêem através dos estudos e tecnologias, e chamam isso de ciência. Mas antigamente homens inebriados da mística espiritual deste mundo, viram isso também pela sua grande sapciencia, e por acreditarem que um Espírito os inspirava em seus momentos de extraordinária Intuição, chamaram isso de Profecias.
Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...